sexta-feira, outubro 17, 2014

CIP e LDH pedem anulação de assembleias de votos por atraso na abertura

O director do Centro de Integridade Pública (CIP) Adriano Nuvunga e a presidente da Liga de Direitos Humanos (LDH) Maria Alice Mabota escreveram uma carta aberta ao presidente da Comissão Nacional de Eleições(CNE) na qual pediram a intervenção daquele orgão para resolver problemas registados em duas assembleias de voto na Beira.

Ora, até às 12 horas de dia 15 de Outubro, seis mesas de votos localizadas na cidade da Beira, província de Sofala, na Escola Primária Completa de Massange, não tinham sido abertas para os os cidadãos inscritos pudessem votar.


A CIP e a LDH revelaram ainda que em Monapo, nas localidades de Nakulo e Itokulo, “o processo de votação apenas começou às 12 horas”.

Aqueles dois órgãos citaram a Lei para lembrar ao presidente da CNE que nenhuma assembleia de voto pode funcionar depois de quatro horas do horário de abertura, ou seja que as assembleias em causa deviam ter começado a funcionar, o mais tardar, às 11 horas.

Ainda de acordo com a legislação citada, “tornando-se impossível suprir as ilegalidades dentro do prazo previsto (…) o presidente da mesa declara encerrada a assembleia de voto e participa o facto à Comissão Nacional de Eleições para decisão, através do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral”.

Com base nos factos citados, “considerando que, com o sucedido, eleitores há que tenham sido impedidos de exercerem o seu direito fundamental ao voto, o CIP e a LDH requerem a intervenção tempestiva” do presidente da CNE “em prol da salvaguarda da justiça, integridade e credibilidade do processo eleitoral”.

Fonte Txeka - 17.10.2014

5 comentários:

Machillo Ossilana disse...

MUITAS E MUITAS ASSEMBLEIA DE VOTOS ABRIRAM TARDIAMENTE, EM TODO O PAIS SOBRE TUDO NO CENTRO E NORTE DO PAIS SUB ORIENTACAO DOS XICOS DA FRELIMO; NAO SO AS EM ATRASOS MESMO A DE TODO PAIS, ESTAS FORAM UM FIASCO. ANULAR AS ELICOES DE FORMA SAUDAVEL SERIA MELHOR, A VEZ DE PROVOCAR TUMULTOS. O POVO NAO ACEITA SER GOVERNADO POR SACANAS QUE ASSALTARAM O PUDER.

Anónimo disse...

Nguiliche

A primeira prova de fraude é o debate da quinta-feira na STV, moderado por Arsenio Henriques e Jeremias Langa em que o Arsenio Henriques diz que o Nuysi é virtual vencedor quando só tinha sido contabilizados pelo orgão competente 8% dos votos, e cerca de 50% pelo Observatrio Eleitoral. É prciso lembrar que Arsenio Henriques é esteve a cobrir a campanha do Nuysi.

Os partidos politicos devem cruzar os editais rcolhidos pelos delegados e aqueles que estao a ser usados peo STAE, por amonstra, usando os seus elementos juntos a este orgão, vão apanhar o gato.

Anónimo disse...

Nguiliche

A primeira prova de fraude é o debate da quinta-feira na STV, moderado por Arsenio Henriques e Jeremias Langa em que o Arsenio Henriques diz que o Nuysi é virtual vencedor quando só tinha sido contabilizados pelo orgão competente 8% dos votos, e cerca de 50% pelo Observatrio Eleitoral. É prciso lembrar que Arsenio Henriques é esteve a cobrir a campanha do Nuysi.

Os partidos politicos devem cruzar os editais rcolhidos pelos delegados e aqueles que estao a ser usados peo STAE, por amonstra, usando os seus elementos juntos a este orgão, vão apanhar o gato.

Anónimo disse...

Eu nao sei porque e que devo conhecer as leis em mocambique porque nao tem nenhuma aplicacao.por
exemplo Segundo a lei de integridade publica nenhum
funcionario pode exercer outrage tarefa em dentrimento do seu trabalho.mass via ao distrito due mabalane via encontrar directores das escolas trabalhar no stae mas a receberem subsidios de chefia.a final lei e para que?

Anónimo disse...

Nao estava a mentir o papa dhlakama quando disse que se fosse na Europa ganharia as eleicoes.acho que em Africa precisamos de mais um seculo de colonizacao.