quarta-feira, Setembro 17, 2014

A Caminho de Coreia do Norte?


Vários grupos de crianças, foram flagrados a marchar pelas artérias da cidade de Lichinga, no último Domingo (14), com mensagens de pedido de voto a favor de Filipe Jacinto Nyusi e seu partido.

Questionadas sobre quem as teria orientado para o efeito, afirmaram que o mandante era o chefe do bairro de Sanjala, Alexandre Muhelo, o qual recusou-se a falar sobre o assunto.

As fotos que se seguem foram tiradas pelos nossos correspondentes no Domingo, no Bairro de Santana.

Debate | Aécio Neves pergunta, Luciana Genro responde!

ELEIÇÕES 2014/MDM FALA DE PROJECTO DE HABITAÇÃO SOCIAL PARA JOVENS

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a segunda maior força de oposição, disse, hoje, ao eleitorado da cidade de Maputo, que o seu governo vai implementar, no país, um projecto de habitação social, à semelhança do que o governo sul-africano fez quando dirigido pelo então Presidente Nelson Mandela.

Falando no âmbito da campanha eleitoral, Venâncio Mandlane, candidato ao cargo de deputado da Assembleia da República, pela bancada do MDM, disse aos eleitores que o governo da vizinha África do Sul levou a cabo um projecto de habitação social que beneficiou a muitos cidadãos economicamente carenciados.

"Desculpa-me, quem não faz coisas boas…" pastor David Magaia

Abalado com a exposição da sua vida íntima o pastor David Magaia da Igreja Evangélica do Bom Pastor, explica o que o motivou a gravar o vídeo e como o mesmo foi parar nas redes sociais.

Em entrevista a Televisão Independente de Moçambique (TIM), o reverendo diz que gravou o vídeo para a sua esposa e que no momento do envio, o mesmo foi cair nas mãos de uma outra pessoa.

RENAMO PROMETE INTRODUZIR SERVIÇOS DE SAÚDE ESPECIALIZADOS INEXISTENTES EM MOÇAMBIQUE

A Renamo, o maior partido de oposição em Moçambique, diz que o seu governo vai transferir os serviços de saúde prestados noutros países, como a África do Sul, para o país, para evitar os actuais casos de pessoas que optam por se deslocarem ao exterior, sempre que estiverem gravemente enfermos.

Esta vontade foi manifestada hoje por Eduardo Namburete, candidato ao cargo de deputado da Assembleia da República, pela bancada da Renamo, durante a campanha eleitoral que efectuou no Ka Mubukwane, um dos distritos municipais da cidade de Maputo, a capital do país.

Eleições: Desenvolvimento não deve ignorar zonas rurais, afirma o líder do MDM

O presidente do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira maior força política moçambicana, defendeu hoje que o desenvolvimento do país não deve ignorar as zonas rurais e prometeu melhores estradas e agricultura mecanizada.
Em campanha eleitoral na província de Manica, centro de Moçambique, Daviz Simango disse que há uma excessiva concentração de investimentos nas zonas urbanas, motivada pela globalização, marginalizando por completo as zonas rurais.

Daviz Simango apela aos militantes a não responderem a provocações

Na sua deslocação à província de Tete, que terminou ontem, Daviz Simango foi confrontado - na maior parte dos distritos que visitou, com destaque para Mutarara, Chiúta, Angónia, Tsangano e Catandica, em Manica, onde entrou ontem no fim do dia - com provocações de membros e simpatizantes do partido Frelimo que tentavam inviabilizar a sua campanha eleitoral.
Por isso, ontem na sua deslocação ao distrito de Chiúta, em Tete, no comício que orientou perante membros e simpatizantes do seu partido, pediu que não respondessem a provocações, porque isso só poderia gerar violência, que resultaria em feridos e até mortos, o que o seu partido não quer, por entender que a campanha eleitoral é um momento de festa e não de confrontos entre membros de diferentes partidos.
“Só os fracos é que podem fazer provocações e gerar violência, enquanto os fortes não respondem a provocações. e porque vocês são fortes, são educados e sabem perdoar, nunca devem responder a qualquer provocação nem fazer violência”, disse Simango, para depois orientar membros do seu partido a respeitarem o espaço e o direito que os outros têm de fazer campanha eleitoral onde quiserem. Por isso, disse, sempre que constatarem que o local que programaram para fazer campanha está ocupado por outro partido, no lugar de entrarem em confrontos, devem tratar de procurar outro sitio, “porque o país é grande e há lugar para todos nós fazermos política”, disse Simango.

terça-feira, Setembro 16, 2014

Camponeses criam “Parlamento Enxada” em Nampula

A alegada ausência no país de um sistema de governação inclusivo, onde se respeitem todos os direitos dos cidadãos, sem distinção de raça, etnia, condições económicas e sociais, leva os camponeses de Lalaua, Ribáuè e Malema, na província de Nampula, a projectarem a criação de uma instituição com poderes deliberativos, designada “Parlamento Enxada”.

São, no total, 2.409 camponeses, a maior parte dos quais antigos trabalhadores da extinta Empresa de Tabacos de Malema (ETM), que reivindicam os seus direitos laborais. A referida firma foi privatizada na década '90, deixando a sua mão-de-obra, aparentemente, à deriva, apesar de a instituição ter sido “vendida” a empresários nacionais.

Deserções na Frelimo no distrito de Boane: Membros da OMM filiam-se no MDM na província de Maputo


E acusam Armando Guebuza de ter recebido duas cabeças de bois e um cabrito e ter prometido água e energia, mas não cumpriu nenhuma das promessas


Vinte e seis membros do braço feminino da Frelimo, a Organização da Mulher Moçambicana (OMM), acabam de desertar e filiar-se no Movimento Democrático de Moçambique (MDM). O acto aconteceu na localidade Beluluane, posto administrativo de Matola-Rio, distrito de Boane, província de Maputo.

A apresentação pública de uma parte das referidas mulheres foi feita ontem em Beluluane pelo delegado provincial do MDM, Armando Mahumane.

Eleições: Frelimo manda destapar matrículas de viaturas na sua campanha no centro do país

A Frelimo pediu aos seus apoiantes que retirem os símbolos do partido no poder em Moçambique das matrículas das viaturas usadas na campanha eleitoral, após um assalto no centro do país envolvendo um carro alegadamente ao seu serviço.

"Há um despacho interno que proíbe aos membros a ostentação de matrículas com símbolos do partido. Estamos a mobilizar os membros para retirarem cartazes que obstruem matrículas e circularem com as inscrições oficiais", disse esta terça-feira, dia 16 de Setembro, aos jornalistas António Mainato, chefe provincial de mobilização e propaganda da Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique) em Manica.

Uso de Bens de Estado

No distrito de Macomia, Cabo Delgado, uma viatura de marca Toyota Land Cruiser, com a chapa de inscrição AAB 194 MP, pertencente aos Serviços Distritais de Actividades Economicas, está sendo usada pelo respectivo director, Abel Atanásio, para a campanha eleitoral do partido Frelimo. A mesma viatura, foi vista por volta da 8 horas desta Segunda-feira, na Avenida 1º de Maio, em frente ao Centro de Saúde de Macomia, a carregar material de propaganda da Frelimo para os postos administrativos de Quiterajo, Mucojo e Chai.

Na Ilha de Moçambique, Nampula, uma viatura de Marca Mazda com a chapa de inscrição ACE 160 MC, pertencente ao Serviço Distrital de planificação e Infraestrutura, tem estado a fazer campanha da Frelimo.

Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 43 - 16 de Setembro de 2014

Detidos 19 membros do MDM em Manica

Pelo menos 16 membros do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), ficaram detidos e outros 3 condenados a 3 meses de prisão, sem direito a pagar caução, acusados de práctica de ilícitos eleitorais nas primeiras duas semanas de campanha eleitoral na província de Manica. O delegado provincial do MDM em Manica, Inácio Maicolo disse que membros nas cidades do Chimoio, Gondola, Tambara, Machaze, Mossurize e Sussundenga foram detidos.

Em Chimoio, 9 membros do MDM do Bairro Nhamadjessa foram detidos, no último final de semana, acusados de práctica de ilícito eleitoral, pelas autoridades policias, onde que até ao momento se encontram encarcerados nas selas do comando provincial da PRM.

Eleições: Deputado da Renamo e delegada do MDM detidos foram libertados

Um deputado da Renamo, principal partido de oposição, e uma delegada do MDM, terceiro maior, foram libertados na segunda-feira após terem sido detidos por alegados crimes relacionados com a campanha eleitoral, anunciaram esta terça-feira, dia 16 de Outubro, os dois partidos.

Frelimo mobiliza eleitorado para 2019 (???)

Frelimo está a mobilizar jovens, talvez com um olho já voltado para as eleições dentro de cinco anos. No domingo, no bairro de Santana, Lichinga, grupos de crianças marchavam com mensagens de pedido de voto a favor de Filipe Jacinto Nyusi e seu partido.

Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 43 - 16 de Setembro de 2014

Reflectindo: Não chamo isto de mobilização de eleitorado para 2019, mas um regresso ao tempo da ditadura “socialista” e que agora se pode comparar com aquelas crianças endoutrinadas na Coreia do Norte. 

segunda-feira, Setembro 15, 2014

3 meses de prisão por vandalizar panfletos da Frelimo

No distrito de Mecanhelas, Niassa, António Alberto, foi detido, julgado e condenado à 3 meses de prisão, convertidos em multa de 19.000 Meticais, por vandalizar panfletos da Frelimo.

No distrito de Ribàué, Nampula,  Vasco Damião, 27 anos de idade, está a contas com a polícia, por ter sido encontrado a sobrepor panfletos da Frelimo e seu candidato onde já estavam afixados os panfletos do MDM.

A Frelimo não está preparada para sair do poder

 Ler o artigo na íntegra aqui

PRM insta ao MDM a alugar viaturas para transportar policias durante a campanha

No distrito de Mueda, o MDM acusa a PRM de estar a priorizar o acompanhamento policial das caravanas da Frelimo. Segundo um membro da comissão política distrital do MDM, em Mueda, Bernardo Gerónimo, quando pedem a policia para acompanhar suas caravanas da campanha eleitoral, esta responde negativamente, afirmando que o MDM deve alugar viaturas privadas para o transporte dos membros da PRM, o que não acontece com a Frelimo.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 42 - 14 de Setembro de 2014

Circulação de viaturas com chapa coberta

Na Cidade de Xai-Xai, consta que uma viatura estacionada de frente ao Conselho Municipal, que tem sido usada pelo respectivo Presidente do Conselho municipal para fazer campanha eleitoral para a Frelimo, tem circulado sem as chapas de inscrição e no seu lugar ostenta placas com escritas Frelimo, 

Contactado pelos nossos correspondentes, o porta-voz da PRM, Jeremias Langa, alegou desconhecer o assunto e que havia de reportar ao departamento da polícia de trânsito. Por sua vez, a polícia de trânsito, não abordou este caso em específico, mas afirmou que no geral, tem efectuado várias advertências sobre este ilícito, que atenta contra o código de estrada e que no caso de continuidade seriam tomadas as devidas medidas para a restituição da legalidade.

Professores e funcionários públicos abandonam seus postos

Há relatos de funcionários públicos, especialmente professores, que estão a ser retirados dos seus postos e mandados para trabalhar na campanha da Frelimo. Com a chegada do candidato da Frelimo à Presidência da República Filipe Jacinto Nyusi centenas de alunos da cidade de Lichinga ficaram sem aulas. A título de exemplo, os nossos correspondentes deslocaram-se as Escolas Paulo Samuel Kankhomba e EPC de Namacula na Cidade de Lichinga, e encontrou estudantes nas salas, sem aulas devido a ausência dos professores.

No distrito de Chemba, Sofala, professores e enfermeiros têm estado a abandonar os seus postos de trabalho para se dedicarem a campanha eleitoral da Frelimo.

No distrito de Muecate, Nampula, consta que o Administrador do distrito, Inácio Miquitaundo, movimentou um número considerável de funcionários públicos, em particular dos serviços distritais da educação e saúde, para actividades de campanha porta a porta a favor do partido Frelimo, no bairro jardim, na vila sede do distrito.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 42 - 14 de Setembro de 2014

Eleições: Líderes da Renamo e do MDM marcam campanha para mesmo dia em Manica

Os dois candidatos da oposição às presidenciais de 15 de Outubro em Moçambique são esperados na terça-feira em Manica, centro do país, onde estão agendados comícios das respectivas forças políticas, disseram esta segunda-feira, dia 15 de Setembro, à Lusa fontes partidárias.

domingo, Setembro 14, 2014

2500 Observadores do Observatório Eleitoral e 2000 do Parlamento Juvenil

Para a cobertura do processo de votação e apuramento dos resultados das eleições, o Observatório Eleitoral irá contar com cerca de 2.500 observadores, dos quais 2.109 no PVT e os restantes serão móveis. Esta observação será feita em parceria com o Parlamento Juvenil que conta com 2.000 em todo o país, segundo deu a conhecer o Director Executivo Interino do Observatório Eleitoral, Anastácio Chembeze.

PVT é a sigla em Inglês para “parallel vote tabulation", que é uma amostra estatisticamente rigorosa dos resultados em mais de 10% das assembleias de voto, e que no passado deu um prognóstico com alta precisão sobre o resultado final das eleições.

Para a campanha eleitoral em curso, o Observatório Eleitoral conta com 400 observadores e 63 monitores de conflitos.

Segundo Chembeze, o OE irá colaborar com outras organizações como do Fórum Mulher, AMUREIDE e outras na formação de seus observadores.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 42 - 14 de Setembro de 2014

O meu dia nas eleições na Suécia

Até as 20 horas de hoje, dia 14 de Setembro, estamos em eleições na Suécia. Na minha casa somos 4 (quatro ) adultos, isto é, quatro pessoas com o direito de votar. O mais novo de todos nós, o meu filho José Manuel, completou exactamente hoje 18 anos. Até o dia que ele recebeu o cartão de eleitor não nos lembrávamos que ele ia ser eleitor desta vez senão ele próprio, pois que ele se informava dos debates da escola e televisivos.

Aqui em casa nunca discutimos em quê votar, portanto, é muito provável que todos tenhamos votado em diferentes partidos. Posso imaginar que a minha esposa tenha votado nos verdes porque ela declara isso na família, mas também diz que as vezes faz diferentes escolhas para as as três diferentes eleições em simultâneo. Quer dizer, as eleicões são parlamentares, provinciais e autárquicas ou municipais em simultâneo. E ela pode imaginar em que partido votei, pois que ela se apercebe da minha inclinação. Mas desta vez dei o meu voto nas municipais a um outro partido.

Fomos juntos às urnas. Ao entrarmos na sala onde íamos votar, os agentes (funcionários) eleitorais saudaram o Manuel que acabava de tornar-se adulto exactamente no dia das eleições. Ficamos espantados pelo facto do pessoal ter tido aquela atenção.  São quatro agentes ao todo.

Um outro facto, foi quando deixei os três envelopes com os meus votos.  O agente que recebe os envelopes teve a dificuldade provar se no meu envelope azul havia apenas um voto. Ele pediu ao outro agente para verificar. ASSIM GOSTO!


Se um dos agentes estava na porta para dar envelopes e autorizar a entrada na urna, os três estavam sentados em paralelo, um para receber os envolepes com os votos, o do meio para verificar o nome e número, o terceiro para comprovar que tudo correu bem. Calhaque só um dos quatro agentes eu não conhecia, mas não duvido que todos eles me conheciam.

Magistrados participam em curso sobre contencioso eleitoral

Moçambique: Magistrados participam em curso sobre contencioso eleitoral

Em Moçambique, durante vários meses, o governo e a Renamo estiveram a dialogar para encontrar uma solução destinada a pôr fim às hostilidades.

Ao abrigo dos entendimentos resultantes desse diálogo, surgiu uma nova legislação eleitoral que trouxe profundas alterações no que se refere à tramitação dos recursos e do contencioso eleitoral.

Coisa da Campanha

Em campanha eleitoral há revelacões estranhas. Ora, não estou a entender o que ando a ler nestes dias em certos murais.

Afinal para se ser membro da Frelimo é preciso ter padrinho?

sábado, Setembro 13, 2014

Frelimo não aceita debate televisivo

Porquê razão a Frelimo não aceita um debate televisivo do seu candidato com os outros candidatos à Presidência da República?

sexta-feira, Setembro 12, 2014

Manipulando a opinião pública

Se os partidos da oposição são para serem diferentes do partido no poder desde a independência de Moçambique, porque há quem pense que estes não devem falar da razão da sua diferença com a Frelimo?

De facto, é muito interessante ouvir ou ler do que membros da Frelimo,  escrevem, em forma de de manipular os partidos da oposição e ou a sociedade em geral para que nada de ruim do partido no poder se fale.

Obama promete “exterminar os terroristas” do Estado Islâmico

O combate ao Estado Islâmico gera um quase consenso no Congresso em torno da estratégia do presidente dos EUA, Barack Obama. Os legisladores dizem que estão prontos a dar o “voto de guerra”, para apoiar a campanha do presidente. A Casa Branca vai pedir a aprovação de 500 milhões de dólares para treinar e armar os rebeldes sírios moderados para combaterem os extremistas no Iraque.

Partidos prometem habitação e ensino de qualidade em Maputo

O partido no poder juntou ontem dezenas de transportadores rodoviários de passageiros no bairro Indígena, arredores da capital, para pedir votos para a Frelimo e seu candidato, Filipe Nyusi.

Almeida Jamba, porta-voz do Comité Distrital de KaHlamankulo, que dirigiu o encontro, prometeu que, caso vença as eleições, o seu partido e candidato presidencial vão apostar na construção de habitações de baixo custo, como forma responder a este que é dos maiores desafios da juventude.

Município de Cuamba vai a eleições dentro de 60 dias por morte do autarca

O município de Cuamba, província de Niassa, norte de Moçambique, vai eleger um novo presidente dentro de 60 dias, na sequência da morte, quarta-feira, do presidente da autarquia, Vicente Lourenço, noticiou hoje a imprensa.

Professores abandonam as escolas em Muecate

Cresce o número de professores que abandonam as salas de aulas, no distrito de Muecate, na província de Nampula. Na origem desse fenómeno, os pedagogos apontam o não pagamento de salários, a falta de transparência na solução de problemas laborais por parte dos dirigentes dos Serviços Distritais de Educação, Juventude e Tecnologia (SDEJT), as transferências desnecessárias e a incapacidade de gestão de pessoal.
Segundo os professores, a direcção que tutela o sector de Educação naquela circunscrição geográfica é o protagonista de acções que concorrem para a desistência de muitos funcionários. Por exemplo, se um funcionário adoece durante muito tempo, apesar de comunicar a situação, as suas faltas são consideradas injustificadas e, em consequência disso, sofre descontos no salário.

quinta-feira, Setembro 11, 2014

@Verdade EDITORIAL: Dinheiros públicos a saque

O desvio e o roubo de dinheiros públicos por quem os tinha a seu cargo tende a ser um crime comum nas instituições públicas. O saque é pela medida grande e os estratagemas a que se recorre para delapidar o erário são sempre os mesmos: falsificação de folhas de salários e de assinaturas e pagamentos de vencimentos a funcionários que nunca existiram ou até mesmo a quem já não faz parte do mundo dos vivos. Isto não é aceitável e rompe com quaisquer pressupostos de uma administração pública que se rege por princípios de decência.

Camaradas espancam em Nampula

Por alegada vandalização de material de campanha

(Nampula) Um cidadão cuja identidade não conseguimos apurar, supostamente pertencente ao partido de Afonso Dhlakama (Renamo), foi brutalmente espancado, alegadamente por ter vandalizado o material de propagandacomparticulardestaqueaospanfletos do partido Frelimo colados nas artérias do bairro residencial de Cossore, Posto Administrativo de Muatala, na cidade de Nampula.

ACORDOS SECRETOS?

Por André Thomashausen*

Onde está o texto completo daquilo que foi assinado no dia 24 de Agosto e depois, na melhor tradição jurídica do Salazarismo (que inventou o termo) "homologado"? Temos um Acordo de Paz No 2 Secreto ? O que é se está a esconder? As leis passadas pela Assembleia só divulguem parte daquilo que foi concordado .... que enorme falta de respeito pela transparência e democracia por ambos os protagonistas!

* André Thomashausen é Prof. em direito constitucional e direito constitucional


Fonte: Diálogo sobre Moçambique – 11.09.2014

Observadores Eleitorais Europeus começam a chegar a Moçambqiue

Os primeiros elementos da equipa de observação da União Europeia (UE) para as eleições de 15 de Outubro começam a chegar na próxima semana ao país.

O facto foi dado a conhecer ontem pelo representante adjunto da embaixada desta organização continental no nosso país, João Duarte Carvalho. Para o efeito, o Governo moçambicano e a UE rubricaram ontem, em Maputo, um memorando de entendimento que visa estabelecer as regras e normas que deverão orientar os observadores europeus no sufrágio em curso.

Ministério Público insiste em querer Nini Satar na cadeia

Contra liberdade condicional: O Ministério Público, como garante da legalidade, não está conformado com a decisão tomada pelo juiz Adérito Malhope, da 10ª secção Criminal da Cidade de Maputo, de conceder liberdade condicional a Nini Satar.
Desta feita, a “batata quente” está nas mãos do Tribunal Superior de Recurso, ou simplesmente, Tribunal de Apelação, que deverá analisar os argumentos do “garante da legalidade” e tomar a sua decisão, ainda que isso leve o seu tempo.
Soube “O País”, ontem, através de Pedro Nhatitima, juiz conselheiro e porta-voz do Tribunal Supremo, que “há um recurso no Tribunal de Apelação e caberá a esse tribunal tomar a sua competente decisão”.
Entretanto, uma fonte ligada a Nini Satar disse à nossa reportagem que não se trata de um recurso, mas sim de uma reclamação contra a liberdade condicional apresentada pelo Ministério Público ao Tribunal de Apelação. Ler mais (O País)

Gabinete de Combate à Corrupção moçambicano denuncia desvios de fundos na Educação

O Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC) anunciou, ontem, vários casos de desvio de fundos do sector de educação em várias províncias do país.

Um dos casos envolve um antigo director dos Serviços de Educação, Juventude e Tecnologia num dos distritos da Província do Niassa, acusado de ter desviado, em conluio com um técnico do sector, mais de um milhão meticais que se destinavam ao pagamento de horas extraordinárias dos professores.

Para lograr o intento, segundo dados tornados públicos ontem pelo porta-voz do GCCC, Bernardo Duce, os mesmos recorreram à falsificação de assinaturas de outros funcionários da sua instituição para proceder ao levantamento de valores, pretensamente destinados ao pagamento de horas extraordinárias e subsídio de alfabetização e educação de adultos.

Morreu Vicente da Costa Lourenço, presidente de Cuamba em Moçambique

Morreu ao fim da tarde de ontem o presidente do município de Cuamba, província do Niassa, Vicente da Costa Lourenço, vítima de doença. Uma fonte familiar confirmou que o finado esteve hospitalizado durante um mês no Hospital Central de Maputo para tratamento e recebeu alta na última segunda-feira, tendo embarcado no mesmo dia de regresso à casa.

Chegado à capital Lichinga, em trânsito para Cuamba, o edil sentiu-se mal novamente, tendo sido internado no Hospital Provincial de Lichinga, onde viria a perder a vida por volta das 14.50 horas.

Renamo não larga armas até ver homens armados integrados

O presidente da República, Armando Guebuza, promulgou esta quarta-feira a Lei de Cessação das Hostilidades Militares, aprovada na segunda-feira pela Assembleia da República.
A promulgação da lei é mais um sinal da flexibilidade que Guebuza quer no processo de implementação dos acordos assinados pelo governo e pela Renamo, tendo como objectivo a estabilização do país, depois de dois anos de instabilidade.
Entretanto, a lei ora promulgada deixa ainda dúvidas sobre o processo de desarmamento - que se espera total - da ala militar da Renamo.
De acordo com a alínea i) do memorando de entendimento, documento que é parte integrante da Lei de Cessação das Hostilidades, a Renamo deverá entregar o seu arsenal militar apenas depois de concluído o processo de “integração e enquadramento” das suas “forças residuais”.

Azagaia vai para Índia nesta semana fazer a cirurgia

Azagaia já tem dinheiro para a cirurgia o jornal a verdade de moçambique anuncio que AZA estara na índia ainda esta semana Edson da Luz, nome de batismo do rapper Azagaia, já pode respirar de alívio e seguir viagem para Índia, país em que o rapper vai tratar do tumor cerebral que o apoquenta nos últimos tempos, pois a campanha de angariação de fundos, “Help Azagaia”, surtiu efeito necessário, atingindo pouco mais de 790 mil Meticais.

PRM em Xai-Xai sem pistas dos agressores dos membros do MDM

O comando provincial da PRM de Gaza ainda não tem pistas dos agressores dos militantes do MDM. O caso ocorreu, ontem, no posto administrativo de Chongoene, quando jovens supostamente da Frelimo agrediram membros do MDM e destruíram material de propaganda política.
Mesmo sem precisar datas, o porta-voz da PRM em Gaza, Jeremias Langa, garantiu que o caso será esclarecido em breve. Os membros do MDM agredidos na terça-feira foram atendidos no posto de saúde de Chongoene e tiveram alta no mesmo dia.

MDM PROMETE REVOLUCIONAR SISTEMA DE TRANSPORTES PÚBLICOS

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), um dos partidos políticos que concorrem para as eleições gerais e das assembleias provinciais de 15 de Outubro próximo, promete melhorar os transportes públicos no país, caso vença o pleito.

Esta foi a principal mensagem transmitida hoje aos moradores do bairro de Magoanine, arredores da cidade de Maputo, por Venâncio Mondlane, coordenador do gabinete do candidato presidencial do MDM, Daviz Simango.

O problema de transportes é seríssimo e é um dos mais notáveis e com mais impacto na renda familiar. Esta área é extremamente crucial. Por isso, queremos montar um sistema de transportes públicos mais eficiente e mais social, disse Mondlane, ajuntando que as normas internacionais dizem que as pessoas não podem usar mais de 20 por cento dos seus rendimentos para o transporte. Aqui as pessoas usam cerca de 50 por cento, o que é inadmissível.

ELEIÇÕES 2014/RENAMO QUER VENCER PARA PROMOVER EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

A Renamo afirma que quer ganhar as eleições de 15 de Outubro próximo para construir escolas e apetrechar as salas de aulas em todo o país, para que nenhum aluno estude ao relento e nem se sente no chão, por falta de carteira.

CAMPANHA ELEITORAL/DHLAKAMA “ENTRA EM CENA” TERÇA-FEIRA

O líder da Renamo, maior partido da oposição, em Moçambique, Afonso Dhlakama, revelou hoje que vai iniciar, terça-feira, em Chimoio, capital da província central de Manica, com a sua campanha rumo as eleições gerais de 15 de Outubro.

Falando durante uma conferência de imprensa, em Maputo, Dhlakama explicou que depois de Chimoio vai escalar a província de Nampula, acrescentando ainda que depois da campanha vai fixar a sua residência em Maputo.