quarta-feira, Outubro 01, 2014

STV Eleicoes30 09 2014

MDM interrompe cerimônia de 25 de setembro

Simpatizantes do MDM carregando um caixão do candidato da Frelimo, Filipe Nyusi e cantando canções anti-Frelimo marcharam para a Praça dos Heróis em Nampula na última quinta-feira, durante as cerimônias dos 50 anos das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM).
Isto resultou em escaramuças entre apoiantes da Frelimo e MDM, com apoiantes da  Frelimo a tentarem remover as fotos de Nyusi do caixão. Em seguida, a polícia de choque usou gás lacrimogêneo, o que levou ao término da cerimônia, levando a que a governadora Cidália Chaúque e espectadores fugissem da praça.

Funcionários públicos instados a participar na reunião da Frelimo em Gaza

Um comício orientado pelo chefe da brigada central da Frelimo em Gaza, Alberto Vaquina, no Clube de Bilene, esta quarta-feira (24), paralisou as instituições públicas no distrito de Bilene, tudo porque uma parte dos funcionários públicos (secretaria distrital), saúde, educação entre outros sectores, não se fez aos seus locais, pois, consta que estes receberam recomendações de que deviam participar nesta reunião da brigada.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 49 - 1 de Outubro de 2014

Dhlakama arrasta multidões em Quelimane

A presença do candidato da Renamo, último sábado (27), paralisou a cidade de Quelimane. Consta que a avenida que parte do aeroporto de Quelimane, ficou literalmente intransitável devido ao número de pessoas que afluiu aquele local e se manteve ao longo da avenida para receber e ver o líder da Renamo. Para além de uma enorme multidão, faziam parte da caravana da Renamo, centenas de bicicletas, motorizadas e cerca de 24 viaturas ligeiras, que abrilhantavam a chegada de Afonso Dhlakama.

Os nossos correspondentes relataram, que durante o seu percurso, na avenida do aeroporto, a comitiva da Renamo cruzou com uma caravana do MDM, que vinha em número significativo, ocupando quase todas as faixas. Mas apercebendo-se da presença dos membros da Renamo, a caravana do MDM cedeu uma parte da via, permitindo que Afonso Dhlakama passasse sem registo de incidentes.

Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EN 49 - 1 de Outubro de 2014

Sobre as declarações do administrador de Quelimane

Por Mário Xavier

As declarações do administrador de Quelimane no dia 25 de Setembro, nas quais equiparou o município a uma dependência no quintal de uma casa, são reveladoras da pertinência de reformas de fundo a nível da administração pública com carácter de urgência.
Havia em tempos na cidade da Matola, a Escola de Estado e Direito, que tinha por desiderato, desenvolver competências dos futuros servidores públicos, para aumentar a capacidade do governo na gestão das políticas públicas, sendo as pessoas com prioridade naquela escola, precisamente potenciais dirigentes a nível distrital.

Os cães ladraram, a caravana não passou!

No mundo forense e à luz da Lei da Probidade Pública caiu como uma bomba a oferta de um Mercedes Benz modelo S350-2014, feita pela Confederação das Associações Económicasde Moçambique (CTA) a favor doPresidente da República, ArmandoGuebuza.

Para quase 90 por cento de juristas que publicamente pronunciou-se à volta do assunto, dúvidas não havia em relação à violação da lei que o próprio Chefe deEstado promulgou e mandou publicar. 
Entretanto, apesar de a violação da leiter-se apresetado como verdade irrefutável, um grupinho de juristas claramente identificados tentou remar contra a maré procurando dar a entender que não havia violação de lei nenhuma, tendo em conta que a viatura poderia ter sido comprada, não porfundos de doadores ou do orçamento interno da CTA, mas sim de pessoas singulares ligadas à organização. Pouca coisa disseram os que defendiam a normalidade do acto, pois não havia argumentos possíveis para tamanha e clara violação da lei pelo alto magistrado da nação.

Cuamba vai ter eleições intercalares em Dezembro para escolher novo Presidente do Município

O Conselho de Ministros marcou para 17 de Dezembro próximo a realização das segundas eleições intercalares no município de Cuamba, na província da Zambézia, Moçambique.
A data das intercalares naquela autarquia da provícia de Niassa constava de proposta ao governo pela Comissão Nacional de Eleições moçambicana (CNE) que assim a aceitou e validou.
A realização de eleições intercalares em Cuamba deve-se à morte do anterior presidente do Munícipio, Vicente da Costa Lourenço, falecido a 15 de Setembro último.

Em Chemba, Sofala Professores e enfermeiros obrigados a abandonar postos de trabalho para fazerem campanha da Frelimo

O partido Frelimo, no distrito de Chemba, província de Sofala, está a obrigar os professores e enfermeiros a abandonarem os postos de trabalho para integrarem as caravanas da campanha do partido Frelimo e do seu candidato presidencial, Filipe Nyusi, para as eleições de 15 de Outubro.
A acção é organizada pelo primeiro secretário local, em conluio com o Governo distrital. O primeiro secretário da Frelimo é quem indica a instituição (escola ou hospital) que deve dispensar os seus membros para efeitos da campanha. A medida está a deixar a população local descontente, porque se vê, por exemplo, privada de atendimento nas unidades sanitárias.
Não foi possível falar com o administrador do distrito de Chemba, Joaquim Arota. Segundo a sua secretária, aquele encontra-se em campanha, no interior do distrito.


Fonte: Canalmoz in Club of Mozambique  - 01.10.2014

terça-feira, Setembro 30, 2014

Diálogo inicia ponto sobre a despartidarização da Função Pública

As delegações envolvidas no Diálogo Político Governo e Renamo iniciaram na segunda-feira o debate sobre a Despartidarização da Função Pública. A Renamo entende que as nomeações e admissões no Aparelho do Estado funcionam com base na cor partidária. O Governo nega a afirmação
É o terceiro ponto do Diálogo Político. A Renamo defende que o recrutamento, progressão, promoção e nomeações dos funcionários e agentes do Estado dependem da cor partidária. O Governo entende que há documentos e leis que regulam as admissões e nomeações no Estado e não constitui verdade falar-se de partidarização da Função Pública. Ainda no diálogo desta segunda-feira, Pacheco falou ainda da chegada dos observadores nacionais e internacionais. As equipas dos peritos militares da Renamo chegam esta semana e provêm de Sofala, Nampula e Inhambane. A Renamo defende um debate urgente do Modelo de integração dos guardas da Renamo. 

Fonte: TIM - 30.09.2014

Autocarros da empresa Correios de Moçambique iniciam operação amanhã

Sete autocarros de transporte interprovincial de passageiros e carga começam a operar no país esta quarta-feira. A frota pertence a Correios de Moçambique e visa revitalizar o negócio da empresa de serviços postais, que deixou de ser rentável. Os meios circulantes servirão também para o envio de encomendas e correspondências.

Fonte: O País - 29.09.2014

No dia 15 vote contra os corruptos*

Por Egídio Vaz

Uma das razões que devemos votar na mudança é porque temos que parar com a corrupção. Investigar, processar e prender os maiores corruptos do país para que também experimentem as celas das cadeias desumanas que não puderam melhorar nos últimos 40 anos. Temos que votar na mudança para que sejamos capazes de congelar e repatriar o dinheiro roubado pelos corruptos que pára no exterior. Devemos votar na mudança para impedir que os recursos naturais continuem a ser propriedade privada e sejam delapidados por um punhado de gente. Devemos votar na mudança para expor em jornais independentes toda a podridão de alguns titulares de cargos de direcção, actuais e anteriores. Devemos também votar na mudança para finalmente obrigar ao desfecho de processos sinuosos tais como a morte de Samora Machel, Urias Simango, Eduardo Mondlane, Carlos Cardoso, Magistrados (evitei falar de nome em solidariedade de um amigo irmão), Sebastião Marcos Mabote, entre outros que pereceram em campos de reeducação de Bilibiza e Mtelela.
Devemos votar na mudança para também destapar a incompetência e levar à Barra do Tribunal aqueles que afundaram projectos e programas tão promissores como GPZ, MAMM entre outros.
Eu irei votar na mudança. Uma mudança verdadeira cuja liderança trabalhará em três sentidos: devolver a dignidade aos moçambicanos, cuidar dos corruptos prendendo-os, julgando-os e condenando-os a longos anos de prisão, desenvolvendo o país na inclusão de todos.

Caro leitor e eleitor, se também concorda partilha, para que os corruptos sintam vergonha, para que os teus amigos eleitores também saibam que é chegado o momento do renascimento do moçambicano, da reconquista da dignidade e da justiça. (Egídio Vaz)

*Título da responsabilidade do “Canalmoz”

Fonte; Canalmoz - 30.09.2014

No meio de críticas, Presidente Guebuza devolve Mercedes à Confederação das Associações Económicas de Moçambique

É oficial: o Presidente da República, Armando Emílio Guebuza, depois de aceitar, em cerimónia pública, a oferta de uma reluzente viatura da marca Mercedes Benz S350, por parte da Confederação das Associações Económicas (CTA), acaba de mandar proceder à sua devolução à procedência.
Em comunicado de imprensa emitido ao final da manhã desta terça-feira (30), a Presidência da República, informa que o PR declinou e procedeu a entrega da viatura a CTA. A viatura foi ofertada pela CTA por alegado reconhecimento a Armando Guebuza “pelo seu empenho em prol da densificação do tecido empresarial e da elevação da capacidade desta organização empresarial para realizar intervenções em áreas como advocacia, diálogo público-privado e arbitragem” como se pode ler numa das passagens do comunicado.

MDM pede suspensão de programa eleitoral emitido pela televisão estatal de Moçambique

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) pediu ao Conselho Superior de Comunicação Social (CSCS), que ordene o cancelamento na televisão estatal TVM de um programa eleitoral devido às críticas emitidas contra este partido da oposição.

No texto enviado ao CSCS – um organismo de supervisão estatal definido como um “órgão de disciplina e de consulta, no exercício dos direitos à informação e à liberdade de imprensa” e previsto na Constituição –, o MDM diz que o programa, intitulado “Eleições Gerais 2014”, difama e insulta o partido, noticiou a agência estatal AIM.

– PRESIDENTE MOÇAMBICANO DEVOLVE VIATURA LUXUOSA A CTA

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, devolveu a viatura luxuosa de marca Mercedes-Benz a ele oferecida pela Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), a 26 de Setembro em curso.

A devolução surge depois do estadista moçambicano ter constatado que a oferta “surpresa”, ocorrida, em Maputo, durante as celebrações do 18/o aniversário a CTA, fere a Lei da Probidade Pública, segundo indica a presidência, em comunicado de imprensa hoje recebido pela AIM.

Não obstante, a fonte refere que Armando Guebuza reafirma a sua expressão de gratidão pela homenagem que lhe foi prestada. “Reafirma ainda a sua gratidão pela amizade, apoio e parceria que tem estado a forjar com a CTA ao longo destes quase dez anos à frente dos destinos da nação moçambicana”.

A nota avança ainda que o chefe de Estado mantém-se disponível e pronto para continuar a fazer a sua parte em prol da constante melhoria do ambiente de negócios para atracção de mais investimentos, nacionais e estrangeiros, públicos e privados de pequena, média e grande dimensão.

Com efeito, segundo o Presidente do CTA, Rogério Manuel, a viatura foi atribuída em reconhecimento das realizações de Guebuza durante os quase dez anos no poder. 

'O CTA homenageia ao Presidente pela dinâmica que trouxe no mundo de negócios, o que se reflecte directamente e positivamente no crescimento económico e na melhoria gradual das condições de vida dos moçambicanos', declarou, na altura da oferta, Rogério Manuel.

Fonte: AIM - 30.09.2014

segunda-feira, Setembro 29, 2014

Nyusi diz que vai dividir a cidade da da Beira

Afinal a questão da divisão da cidade da Beira ainda não é um assunto morto. O candidato presidencial da Frelimo às eleições de 15 de Outubro próximo, Filipe Nyusi, disse, no passado sábado à sua chegada à cidade da Beira, que, caso seja eleito presidente, vai prosseguir com a ideia da divisão da cidade. A divisão da Beira é um antigo sonho da Frelimo, visando governar a Beira, mesmo após ter sido rejeitada por via eleitoral durante três eleições consecutivas. 

STV Eleicoes28 09 2014

Armando Guebuza pontapeia Lei de Probidade Pública e recebe presente da CTA

A cerimónia de "consagração" do Presidente da República, Armando Guebuza, sob os auspícios da Confederação das Associações Económicas (CTA), teve o ponto mais alto a oferta de uma viatura de luxo, de marca Mercedes Benz, ao estadista moçambicano, o que entra em conflito com a Lei de Probidade Pública (Lei no. 16/2012, de 14 de Agosto), a qual diz no artigo 41, alinea 01 que: “O servidor público não deve, pelo exercício das suas funções, exigir ou receber ofertas, exigir ou receber benesses ofertas, directamente ou por interposta pessoa, de entidades singulares ou colectivas, de direito moçambicano ou estrangeiro.”

Costa do Marfim foi o país que mais evoluiu em cinco anos no Índice Ibrahim de Boa Governação Africana

A Costa do Marfim, Guiné, Niger, Zimbabué e Senegal são dos 52 países que mais evoluíram nos últimos cinco anos, segundo o Índice Ibrahim de Boa Governação Africana 2014, publicado hoje.
A melhor evolução dos últimos cinco anos pertence à Costa do Marfim (44,3 pontos), que desde 2009 subiu 7,8 pontos e seis lugares para a 40.ª posição da tabela.
No topo dos cinco melhores mantêm-se Ilhas Maurícias (81,7 pontos), seguidas por Cabo Verde (76,6), Botsuana, (76,2), África do Sul (73,3) - que conquistou a quarta posição - às Ilhas Seicheles (73,2).

Insegurança fez Moçambique descer no Índice Ibrahim de Boa Governação Africana

Moçambique recuou duas posições no Índice Ibrahim de Boa Governação Africana (IIGA) 2014, publicado hoje, para 22.º entre 52 países avaliados, sobretudo devido à maior insegurança registada no país.
Moçambique, cuja estabilidade estava reflectida na avaliação do índice nos últimos anos, perdeu dois pontos no espaço de 12 meses devido às questões relacionadas com a segurança nacional e pessoal por causa do conflito entre o governo da Frelimo e as forças da Renamo, na oposição.

Embaixadores preocupados com violência na campanha eleitoral

Meia centena de diplomatas mostrou-se preocupada com a violência no país durante a campanha eleitoral para as eleições gerais e provinciais de Outubro. A preocupação foi manifestada, sexta-feira, em Maputo, no encontro entre a Comissão Nacional de Eleições (CNE) e embaixadores de 50 países, maioria dos quais como observadores que vão acompanhar o processo eleitoral.
No encontro, que visava dar a conhecer as fases do processo eleitoral, os embaixadores pediram também esclarecimentos sobre o tempo de antena, entre outras preocupações.
A representante da ONU, Jenniffer Toppig, questionou: “O que está previsto em termos de prevenção para o resto da campanha? Há um plano específico para prevenção da violência? O que podemos fazer, como comunidade internacional, para apoiar a Comissão Nacional de Eleições?”.
Já o embaixador da Dinamarca, Mogens Pedersen, apontou desafios no acesso à informação por parte dos eleitores em relação a partidos e candidatos. “Quero saber qual é a orientação da CNE quanto ao acesso igual de todos os partidos aos meios de informação”, questionou.
Fonte: O País - 29.09.2014

domingo, Setembro 28, 2014

Preparados e não preparados para mudança em Moçambique

Quem são os que penso que estão preparados em ver mudanças?
Raimundo Pachinuapa, Filipe Couto, Jorge Rebelo, Eduardo da Silva Nihia...
Os não preparados para ver mudanças:
Alguns membros do G40, Marcelino dos Santos, Armando Guebuza, Maria da Luz Guebuza...

Bom domingo e ajudem a preencher a lista.

sábado, Setembro 27, 2014

FIR lança gás lacrimogêneo e fere populares na Praça dos Heróis em Nampula

As festividades dos 50 anos das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) na cidade de Nampula foram manchadas pelo derrame de sangue de crianças e adultos feridos em resultado do lançamento do gás lacrimogêneo e disparos de balas de borracha pela Força de Intervenção Rápida (FIR), na sequência de escaramuças protagonizadas por um grupo de supostos membros e simpatizantes da Frelimo e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM).
A confusão começou quando uma caravana do MDM chegou à Praça dos Heróis Moçambicanos, na zona militar da cidade de Nampula.

JAIME GONCALVES LANCA “A PAZ DOS MOCAMBICANOS”

Trata-se de um livro que traz por escrito alguns “apontamentos pessoais” do autor sobre as conversações de paz em Moçambique, que decorreram na capital italiana, Roma, entre 1990 e 1992, o qual ele escreve na qualidade de um dos mediadores representando a Conferência Episcopal de Moçambique (CEM) e o Vaticano no processo das negociações.

Segundo escreve o “Noticias”, o autor do prefácio do livro, Brasão Mazula, antigo reitor da Universidade Eduardo Mondlane, antigo estabelecimento de ensino superior no pais, considera que embora não se trate de uma tese académica formal, é uma obra que aguça “a nossa curiosidade de saber o que foram as negociações de Roma e mostra também como a Igreja e particularmente a Conferência Episcopal de Moçambique, apesar de humilhada, nunca se deixou intimidar”.

Fonte: AIM - 26.09.2014

quinta-feira, Setembro 25, 2014

Nampula: Polícia responsabiliza MDM pelos incidentes durante nas celebrações do Dia das Forças Armadas

A polícia de Nampula atribui aos apoiantes do MDM a autoria dos confrontos que hoje ocorreram nas celebrações do Dia das Forças Armadas e Defesa de Moçambique na maior cidade do norte do país, afastando responsabilidades da Frelimo.
Miguel Bartolomeu, porta-voz da Polícia da República de Moçambique em Nampula, disse à imprensa que a autoria dos incidentes é "total e completa" dos membros do MDM (Movimento Democrático de Moçambique) e que dois apoiantes da terceira maior força política do país foram detidos.

O cenário destas eleições é complicado para a Frelimo

Não finjam, senhores da Frelimo. Na verdade, a Frelimo está com muito medo. Ora:

1) Os sinais, são de que pela primeira vez a Frelimo terá poucos deputados na Assembleia da República e em muitas assembleias provinciais.


2) Que haverá a segunda-volta nas presidenciais. Sendo assim:

a) se for um da oposicão e o Nihussi, o da oposicão terá facilmente apoio dos que apoiaram aquele da oposicão que ficou na primeira.

b) se forem os dois da oposicão, os “camaradas” estrão logo desmoralizados e derrotados na primeira volta.

STV HoraFinal 24 09 2014

Eleições 2014: Frelimo e MDM envolvem-se em confrontos em Nampula

Confrontos entre apoiantes da Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique, partido no poder) e MDM (Movimento Democrático de Moçambique, terceira força política) marcaram esta quinta-feira, dia 25 de Setembro, as celebrações dos 50 anos das Forças Armadas em Nampula, norte do país.

A governadora de Nampula, Cidália Chaúque, não saiu da viatura protocolar que usava para se deslocar para o local e, foi o autarca do maior centro urbano do norte do país, Mahamudo Amurane, MDM, quem depositou a coroa de flores em homenagem às Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), testemunhou a Lusa no local.

CNE: Violência na campanha é "uma autêntica vergonha"

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique considerou que a violência crescente na campanha para as eleições gerais de 15 de Outubro é "uma autêntica vergonha" e apelou aos partidos para pararem com as confrontações.

"O que nós vimos é uma autêntica vergonha e deve envergonhar todo o moçambicano, porque é contra todos os princípios de tolerância e convivência cívica", afirmou Abdul Carimo, à margem de uma reunião na quarta-feira com partidos e Polícia da República de Moçambique, citado hoje na imprensa local.

As declarações do presidente da CNE seguiram-se a confrontos entre apoiantes da Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique, no poder) e do MDM (Movimento Democrático de Moçambique, terceira força política) em Chókwè e Macia, na província de Gaza, sul do país, e antes de mais atos de violência entre membros dos dois partidos no dia seguinte em Chibuto, na mesma região.

Segundo o diário O País, a Frelimo não participou na reunião realizada na CNE.

quarta-feira, Setembro 24, 2014

Comitiva de Daviz Simango atacada ontem e hoje em Gaza

A campanha eleitoral do candidato do MDM, Daviz Simango, foi atacada hoje em Chibuto e ontem em Chowké, Xai-Xai e Macia na província de Gaza. Essas ações foram perpetradas por membros e simpatizantes da Frelimo que se apresentaram trajados com os símbolos deste partido, tentando inviabilizar a livre circulação dos membros do MDM. A polícia não interveio para proteger o MDM ou para ajudá-los a avançar. 
Hoje, por volta das 12 horas, no momento em que a comitiva de Daviz Simango chegava a Vila-Sede do Distrito de Chibuto, em frente ao mercado central e dirigente se preparava para se dirigir aos seus simpatizantes, membros da Frelimo, arremessaram pedras e garrafas em direção aos simpatizantes do MDM gerando um autentico caos durante cerca de 50 min. 
Segundo os nossos correspondestes, foram registados 9 feridos, dos quais, 3 do MDM, 1 policia e 5 da Frelimo. Tudo isto perante a apatia dos agentes da Ordem e Segurança, que se faziam presentes no local (4 pertencentes ao comando distrital e 10 que faziam parte da escolta do presidente do MDM). Até ao final da tarde não houve registo de nenhuma detenção. Esforços dos nossos correspondentes em esclarecer os factos junto do comando distrital foram infrutíferos.
Ontem (23), na Macia, Chókwè e Xai-Xai também foram registados actos de violência, intolerância política e tentativas de inviabilizar a realização da campanha eleitoral do Candidato do MDM.

Na Macia

Quando decorria a actividade de campanha do MDM, um grupo de simpatizantes da Frelimo, munidos de pedras, paus e catanas, interceptou a caravana deste partido, obstruindo a continuação da campanha, gerando tumulto entre os simpatizantes dos dois partidos. A pacificação da situação só foi possível graças a intervenção da segurança pessoal do candidato do MDM, que dispararam 8 tiros para o ar, e assim conseguiram dispersar a multidão. A polícia esteve presente no local e assistiu inerte a todas incidências, não havendo registo de detenções.

Em Chókwè

Na Localidade de Lionde e na vila sede, também foram registados actos de violência e tentativas de obstrução da caravana do Daviz Simango, tendo como denominador comum a apatia das autoridades policiais perante estes actos.

Em Xai-Xai

A chegada da comitiva do Daviz Simango à Cidade de Xai-Xai, na ponte sobre o rio Limpopo, a caravana foi abordada pela polícia e ficou retida por cerca de duas horas de tempo, alegadamente para averiguar o título de propriedade das armas da guarda pessoal do Candidato do MDM. 
Durante este período, um grupo de membros da Frelimo, devidamente identificados com camisetas deste partido, agrediram os simpatizantes do MDM com paus e arremessaram pedras.
PRM em Gaza refuta acusação de tentativa de obstrução da caravana do MDM.

Em Xai-Xai

Segundo o porta-voz da PRM em Gaza, Jeremias Langa, "não é verdade que a PRM tentou impedir o candidato do MDM entrar na Cidade de Xai-Xai". 
Uma vez ter sido registado disparos de armas de fogo na Vila da Macia entre as 16:30h ou 16:35h, que se dizia terem sido do lado da comitiva do candidato do MDM, na entrada a Xai-Xai, de modo a averiguar legalidade e o titulo de propriedade das asmas, a PRM, ordenou uma busca nas viaturas tendo sido encontradas e identificadas duas arma com o seu porte e uso legalmente autorizado por lei. 
"As duas armas, estavam com membros da PRM, nossos colegas que estavam a paisana. Depois de se efectuar esse trabalho, a comitiva do candidato seguiu viagem de entrada a Cidade de Xai-Xai sob escolta Policial da PRM até a residência onde o candidato passou a noite. Aquele local ficou sob vigia policial até ao amanhecer ".

Na vila da Macia

Langa, responsabilizou o MDM pelos incidentes registados em Macia, "a culpa da ocorrência das escaramuças na Vila da Macia foi do próprio MDM, pois, depois de ter comunicado a PRM que estaria naquela Vila às 10:00h, a PRM esteve a sua espera pouco antes das 9:30h até as 14:00h e como nada foi dito sobre o adiamento ou não da vinda, o efetivo foi deslocado para outras frentes e a comitiva chegou por volta das 16:30h. Quando foi mobilizado o efectivo para garantir a segurança e evitar quaisquer constrangimentos as escaramuças já tinham ocorrido e a comitiva do candidato do MDM tinha já seguido para o Chókwè". 
Segundo o Balcão da Policia, na Vila da Macia as escaramuças resultaram em 4 feridos (2 da FRELIMO e 2 do MDM), dos quais 2 com gravidade e danos matérias a 3 viaturas. No Chókwè, há registo de 4 feridos ligeiros e danos materiais em quatro viaturas. 
"Quer no caso ocorrido na Macia e quer no caso ocorrido no Chókwe "a Policia está a trabalhar no sentido de identificar os autores destes crimes eleitorais para serem responsabilizados". Disse Jeremias Langa.
=========================================
Boletim sobre o processo político em Moçambique

MDM - COMUNICADO DE IMPRENSA

No dia 23 de Setembro de 2014 a caravana do candidato presidencial do MDM – Movimento democrático de moçambique Engº Daviz Mbepo Simango, foi interceptada violentamente e obstruída por grupos de vândalos do Partido Frelimo na vila da Macia, Distrito de Bilene.

Este incidente não foi isolado, e enquadra- se, numa estratégia sequenciada e sistemática do Partido no Poder que já se havia registado também em Chokwe, concretamente na localidade de Lionde e na sua vila sede

O ataque a caravana do Engº Daviz Simango foi brutal e com inquestionável intenção de colocar em risco a vida do candidato Presidencial e dos acompanhantes, sendo que o pior não aconteceu pela pronta e rápida intervenção da segurança pessoal do candidato MDM conforme ilustram os registos audiovisuais captados pela impressa que se encontrava no local.

Após este ato da mais alta barbárie do Partido no poder, a caravana seguiu viagem rumo a outros pontos da província de Gaza.

MDM acusa Frelimo de pôr em risco vida do líder do partido

O MDM, terceiro maior partido moçambicano, acusou hoje simpatizantes da Frelimo, partido no poder, de terem colocado em risco a vida do líder do movimento, Daviz Simango, durante escaramuças entre membros das duas forças, na província de Gaza.
Num comunicado lido à imprensa, sem direito a perguntas, o chefe do gabinete eleitoral do MDM (Movimento Democrático de Moçambique) em Maputo, Venâncio Mondlane, acusou a Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), de seguir uma estratégia de violência e ter colocado em risco a vida de Daviz Simango, durante uma acção de campanha em Gaza, sul do país.

Frelimo tenta inviabilizar a campanha de Simango

Hoje, 24 de Setembro, em Chibuto a frelimo tenta inviabilizar campanha do candidato do MDM, Daviz Simango, mais uma vez a sua equipa de segurança conseguiu dominar os perturbadores. Estranho que a policia não reage apenas acompanham membros da Frelimo e deixam-os fazerem o que bem lhes aptecem. 

Fonte: Gabinete de informacão do MDM - 24.09.2014

Violencia Justa e Injusta

No mural de Livre Pensador:

Prometi manter-me na reserva ate ao dia 14 de Outubro, pois assumi que nada mais havia a dizer do desfile carnavalesco que alguns qualificam de campanha eleitoral.
Mas nao posso ficar indiferente aos acontecimentos de ontem na provincia de Gaza, entre elementos do MDM e da FRELIMO.
E gostaria de iniciar com uma pergunta:
- Voce que me le seria parcial se eu lhe desse uma bofetada sem nunca o ter visto?