terça-feira, fevereiro 14, 2012

Pastor ameaça processar repórter do Jornal @Verdade

O pastor provincial da Missão da Igreja Apostólica em Comunhão do Espírito Santo (MIACES) em Nampula, Crisanto Aleixo Bulassi, diz que vai processar o jornalista do @Verdade por causa do artigo intitulado “Uma nova (esquisita) doutrina de salvação”, publicado no dia 26 de Janeiro do ano em curso, no qual os crentes daquela congregação religiosa denunciam agressões físicas e psicológicas a que são submetidos para redimi-los de pecados e garantirem a salvação eterna. E diz que conta com o apoio do governador da província, Felismino Tocoli.
“As nossas doutrinas são conhecidas pelo governador de Nampula e ele mandou-me processar o jornalista que escreveu e divulgou as nossas doutrinas”, disse Crisanto Aleixo Bulassi, pastor provincial da MIACES em Nampula.
O pastor em causa tem vindo a usar o nome do governador da província de Nampula, Felismino Tocoli, para ordenar agressões físicas e despir a roupa dos crentes daquela igreja com sede nacional na província central de Manica.
“Estive reunido com o governador e ele disse-me que tenho o direito de continuar com a doutrina da igreja. Não é um simples artigo jornalístico que vai fechar uma congregação religiosa, por isso vamos continuar com a nossa missão”, comentou o pastor num culto dominical na igreja da MIACES localizada na zona do Clube 5, no bairro da Memória, arredores da cidade de Nampula.
Crisanto Aleixo Bulassi disse, diante dos crentes e profetas, que, juntamente com o governador de Nampula, está a instaurar um processo crime contra o jornalista que escreveu o artigo que denuncia torturas a que são submetidos os crentes da Missão da Igreja Apostólica em Comunhão do Espírito Santo, na cidade de Nampula.
Na mesma notícia, os devotos daquela emergente congregação religiosa reclamaram o paradeiro dos seus dízimos e alguns bens como cadeiras plásticas e piano.
“O governador disse para eu processar o jornalista e estamos a fazer isso. Vão ver ele na cadeia”, prometeu o pastor aos seus crentes.
Segundo o pastor, ele teria sido solicitado pelo governador da província de Nampula depois de ter sido divulgada no Jornal @Verdade a notícia com o título “Uma nova (esquisita) doutrina de salvação”, tendo sido pedido esclarecimentos sobre o assunto.
Em contacto telefónico com Felismino Tocoli, governador de Nampula, este disse ao nosso jornal que desconhece o assunto e que nunca se reúne com o pastor daquela igreja apostólica. “Não tenho conhecimento desse caso e nem sequer cheguei a ler a notícia”, afirmou Tocoli. (Hélder Xavier)

Fonte: @Verdade - 14.02.2012

4 comentários:

abdul adamo disse...

as igrejas de hoje em dia sao criadas por pessoas desempregadas ou interessadas a ganhar mais e, para tal usam o nome de deus para o fazer. portanto no caso desse pastor ao reconhecer o mal que ele faz na sua igreja invocou o nome do sr. governador para lhe socorrer, esquecendo que estamos num pais onde ha liberdade de expressao. no entanto, quem vem os seus direitos violados, que recorra as instancias compententes(tribunais) e nao ao governador. obrigado

Momad Moliano disse...

afinal em que mundo estamos, um mundo que tudo que é nao é e o que ñ é é, igraja ou empresa??

Momad Moliano disse...

afinal em que mundo estamos, um mundo que tudo que é nao é e o que ñ é é, igraja ou empresa??

Anónimo disse...

Ja e tempo de estes caloteiros deixarem de se dedicar a roubo as populacoes.